Minhas Viagens

Avaliação do Usuário

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

 É bom gostar do lugar onde se vive, 

Com tudo descobrir novos horizontes é algo necessário quando se pretende criar e estar por dentro das tendências e dos impulsos do homem. Este incitamento é alimentado pelas ideias do momento que a humanidade vivencia e só pode ser sentido quando saímos da cómoda “toca” cotidiana para entregar-nos às experiências de visitar outras regiões, outros países e, se pudéssemos, outros planetas. Entendo que, como paisagista, tenho obrigação de contemplar e analisar as cenografias que, a natureza ou o homem civilizado, produziram pelo mundo afora. Não se trata de trazer vistas encantadoras para serem reproduzidas por aqui, nem inventar loucuras como a de ter amendoeiras soltando imaculadas flores brancas em setembro, como acontece na Europa Setentrional. Bom mesmo é ser capaz de refletir, não de modo crítico, mas emocionalmente em cima do que vemos e, melhor do que isso, compreender as atitudes daqueles que vivem em esses lugares: seu comportamento cotidiano, seus anseios sociais, a visão política de mulheres e de homens que, como nós procuram ser felizes com a paisagem que lhes touca vivenciar diariamente.

 

 aa_Raul_Canovas_Jardim_Versailles_-_Paris_2012

      Jardim Versailles - França 2012

É por esse motivo que viajo tanto, cada vez com mais frequência, tentando acompanhar o ritmo vertiginoso da nossa civilização. No último mês de setembro visitei Paris com um grupo de colegas que, como eu, amam jardins e queriam conhecer de perto Giverny, Versailles, Chaumont-sur-Loire e claro, os grandes paisagistas franceses, como Patrick Blanc, Thierry Jacquet e Gilles Clément. Bom deu tudo certo e muito mais, desfrutando do encanto da França. Trouxemos a experiência de ter estado com esses “monstros sagrados” que demostraram a simplicidade de aqueles que não precisam “subir em cima do salto” para demostrar seu sucesso. Foi fantástico ver a contemporaneidade dos jardins do século XXI e os pomposos do Renascimento.

 aa_Raul_Canovas_Viagem__Paris_2012

L'Arche du Triomphe - Paris 2012

Fomos tratados em todo momento, com muita atenção e interesse pelo Brasil, inclusive na palestra que fiz para a Fédération Française du Paysage, equivalente a ANP - Associação Nacional de paisagismo ou ABAP - Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas, onde falei sobre a história de nossos jardins. Nosso entusiasmo e o deles foi tal que, junto aos franceses, planejamos uma próxima viagem em fins de junho para assistir as comemorações dos 400 anos do nascimento de André Le Nôtre, o gênio criador do século XVII, maior expoente do paisagismo barroco.

 aa_Raul_Canovas_Passeio_ao_Rio_de_Janeiro_2012

Jardim Botânico - Rio de Janeiro 2012

 

Se você for “louco” por tudo isto, quem sabe poderia viajar com a gente.

 

Quer saber mais?

Acesse: http://www.raulcanovas.com.br

Adicionar comentário


Código de segurança Gerar novo código

Publicidade

Newsletters

Cadastre-se e receba  nossas novidades.

Siga-nos

Siga nossas redes sociais

facebook verde twitter verde Instragran verde

Últimas Matérias Publicadas

  • Idealização da Praça Ayrton Senna do Brasil

  • Tendências na arquitetura para lojas de moda

  • CASACOR RS 2017 chega a sua 26ª edição

  • Confira o lindo jardim vertical no interior de São Paulo com GreenWall Ceramic

  • Linha Levve marca presença na Casa Cor SP 2017

  • 1