O que será do Paisagismo pós-quarentena?


Impossível essa Pandemia não ter afetado ninguém profissionalmente ou emocionalmente.

Todos os ramos do mercado de paisagismo serão afetados, porém acredito que após o isolamento a maioria das pessoas se voltará para o que é realmente importante e essencial na vida de cada um.

Cate Itu 422 HDR

Ter uma casa com quintal, um apartamento com vista voltada para uma praça, uma árvore, ter plantas em casa, acredito que isso esteja fazendo o dia-a-dia da quarentena melhor para algumas pessoas.

Percebemos que o contato com a natureza está fazendo muita falta. Nesse período estamos tendo tempo para pensar na vida, refletir sobre o mundo e nos reconectarmos com a nossa própria essência.

Cate Itu 437 HDR 0

O planeta estava pedindo socorro, e depois disso tudo o movimento de preservação ambiental e valorização da natureza deve ganhar muito mais força.

Já sabemos que a Design Biofílico e a Neuroarquitetura têm ganhado espaço nos últimos meses, e essa vertente deve continuar a crescer, pois de que adianta ter dinheiro e viver num apartamento gigante com varanda fechada, dentro do ar condicionado, sem plantas e sem luz natural?

Cate Itu 004 HDR

Materiais naturais e/ou ecologicamente sustentáveis que tragam sensação de aconchego ganharão espaço, arquitetura com conforto ambiental, ventilação natural, insolação adequada serão imprescindíveis, e obviamente plantas, muitas plantas serão necessárias para o equilíbrio da saúde física e mental das pessoas.

Num primeiro momento acredito que teremos uma crise, todos se preocuparão em pagar contas, ter dinheiro para comer, se recolocar profissionalmente, será uma questão de sobrevivência, mas depois da queda as previsões indicam que haverá uma melhora significativa.

Cate Itu 442 HDR

Eu torço para que isso aconteça, e aposto nas hortas urbanas comunitárias e aumento no plantio de frutíferas. A verdade é que o mundo estava precisando de mais solidariedade e humanidade, e nesse momento precisamos nos recolher para o quanto antes voltarmos a trabalhar, passear, abraçar os parentes e amigos.

Nunca a liberdade e a vida ao ar livre foram tão desejadas. E nesse momento, só posso dar um único conselho: #fiqueemcasa.


Publicidade